CACOS

Direção: Clovis Molinari Jr.

Documentário, Cor, Digital, 3min, 1978, RJ

Faixa etária sugerida: anos

CACOS
Foto: Divulgação

Sinopse:

Cacos são sobras de pedaços de um filme que não existe mais porque foi roubado. O título do original desaparecido era “Quadros de uma Ex-Posição”, com música de Modest Mussorgsky, na versão sonora do japonês Tomita, tecladista e compositor de música eletrônica. Filmado imediatamente após o incêndio do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, no dia 8 de julho de 1978, o fogo devorou algumas telas de Miró, Picasso e muitas obras do uruguaio Torres-Garcia. Havia uma expectativa enorme de que as labaredas pudessem chegar ao depósito de filmes da Cinemateca do MAM e causar danos irreparáveis ao acervo cinematográfico. Alguns rostos de pavor foram captados. Dias depois, enquanto o diretor editava o filme em um pequeno aparelho de visualização, o apartamento onde residia foi invadido. Projetor, editor e uma enorme bobina foram surrupiados. O grande rolo com as imagens de parte do MAM incendiado, encaixado no projetor, foi resultado da emenda de muitos rolinhos de três minutos. O material foi levado não se sabe por quem e por qual razão... Nunca mais foi encontrado. O conceito do filme era misturar a tragédia do MAM com a miséria e o caos das ruas da cidade do Rio de Janeiro. Então, “Cacos” se transformou em uma compilação de fragmentos sem sentido, tão absurdo e gratuito quanto o incêndio e os misteriosos ladrões de cinema. As imagens do incêndio do MAM nunca mais foram encontradas;

EXIBIÇÃO

10/12 | domingo • 21h
Cine Arte UFF